Casa de Mouraz Rocks

Casa de Mouraz

Tinto Dão 2011 
13,5% Vol.

Fora da oficial Rota dos Vinhos do Dão, encontrámos por feliz acaso a Sara Dionísio a almoçar num restaurante em Tondela e agarrámos esta oportunidade para conhecer a Casa de Mouraz. Simpaticamente juntou-nos à visita e prova que preparava para dois estrangeiros, um casal de croatas com igual gosto pelo design e mundo dos vinhos.

E assim iniciámos uma tarde inesquecível… que nos levou desde as provas, às vinhas, às raízes, à família e aos projectos futuros (a nova Adega). Já conhecíamos, no geral, os seus princípios de agricultura biológica e biodinâmica… esta é a sua história e o seu projecto…

A Sara e o António trocaram Lisboa por Mouraz, uma aldeia com 140 habitantes onde nasceu António, e aí deram início a um projecto de viticultura sustentável e produção de vinhos autênticos e naturais, o que se tornou também numa grande aventura familiar.

Aqui, no coração do Dão, a sua família já cultivava as vinhas de uma forma holística e ecológica. Na origem destes vinhos estão parcelas de vinha que são bastante dispersas, o que se traduz em diferentes solos, embora predominantemente graníticos, e diferentes altitudes, envolvidas entre as florestas de pinheiros, os carvalhos, os castanheiros e sobreiros, bem como pequenos ribeiros. As castas são as portuguesas, e predominantemente as típicas do Dão, a Touriga-Nacional, a Tinta-Roriz, o Alfrocheiro, o Jaen, a Água-Santa ou a Baga (nos tintos), o Encruzado, a Malvasia-Fina, o Bical e o Cerceal (nos brancos).

Para além do cultivo ecológico da vinha, trabalham também com preparados e práticas biodinâmicas, por forma a conseguir a maior harmonia entre o solo, as plantas, os animais e o Homem. Os preparados são feitos com produtos naturais, como o estrume de vaca ou a sílica, e o que se pretende é promover uma ligação mais estreita entre o mundo vegetal e animal, com a presença dos animais nas vinhas.

Os trabalhos agrícolas, como plantar, podar, enxertar, colher, respeitam o tempo do calendário biodinâmico e estão em harmonia com os ritmos cósmicos.

casa-mouraz-rocks-vinho-dao-2011-biologico-bebespontocomesadega-casa-mouraz-dao-vinho-rocks-bebespontocomesprova-casa-mouraz-rose-adega-dao-tondela-2011-rocks-bebespontocomesvinhos-dao-casa-mouraz-antonio-lopes-ribeiro-bebespontocomesvinho-elfa-casa-mouraz-dao-tondela-bebespontocomesvinhas-eco-pista-dao-casa-mouraz-rocks-vinho-2011-quinta-bebespontocomesvinhas-casa-mouraz-dao-tondela-vinho-2011-rocks-bebespontocomespaisagem-queda-agua-casa-mouraz-2011-biologico-dao-tondela-bebespontocomesprova-vinho-casa-mouraz-tinto-2011-biologico-queda-agua-bebespontocomesvinho-casa-mouraz-2011-biologico-rocks-bebespontocomes

Pode-se literalmente dizer que, aqui, é “tudo a seu tempo”!

A agricultura biológica é o respeito pelo solo, pelas plantas e pela sua diversidade. No que diz respeito aos vinhos, acredita-se que um solo menos manipulado dará origem a um vinho o mais natural possível, expressão fidedigna da fruta, do terreno e da vinha. E neste ambiente de respeito e harmonia, sem forçar o tempo, passámos umas boas horas… entre algum granito, vinhas, flores, joaninhas e muita água… onde é a Natureza que se destaca e o seu dialecto só foi interrompido pelas nossas passadas, risadas e um ou outro ciclista que ali percorria a ciclovia – Ecopista do Dão. Na vinha do Pego sentámo-nos a beber Casa de Mouraz tinto 2011, com os nossos novos amigos croatas, a Matea e o Tin. Como não podem os estrangeiros gostar de Portugal?… eles que muitas vezes se dispõem a conhecer mais do nosso país que nós mesmos! Juntos descemos até às cascatas, onde encontrámos o irmão do António, que nos guiou pelo resto do passeio e com quem partilhámos a “nossa” garrafa.

Foram vários os vinhos que provámos, com destaque para o Dão, os Casa de Mouraz branco, o monocasta Encruzado e o famoso Elfa. Vinhos criados com amor, repletos de personalidade, e a elegância e mineralidade características dos vinhos do Dão.

Escolhemos este Casa de Mouraz tinto 2011, por ter sido o vinho que partilhámos e acompanhou o nosso passeio, mas também porque foi o primeiro vinho biológico que bebemos, há alguns anos atrás… e nós somos uns sentimentalões!

Produzido a partir de um lote de muitas castas, provenientes de várias parcelas de vinha com diferentes idades, altitudes, exposições e as castas tradicionais do Dão.

vinho-dao-casa-mouraz-rocks-2011-tondela-bebespontocomes

INFORMAÇÃO TÉCNICA:

Notas de Prova
Cor: vermelha intensa
Aroma: complexo, a floresta e a caruma
Sabor: aveludado na boca, com notas minerais muito presentes
Final de Prova: persistente

Castas
Touriga-Nacional, Tinta-Roriz, Alfrocheiro, Jaen, Água-Santa, Tinta-Pinheira e Baga

Preço: 10,00€

Casa de Mouraz

Quinta do Outeiro, Mouraz, 3460-330 Tondela, Portugal

www.casademouraz.com

COORDENADAS GPS: N40° 28′ 36.226” W 8° 4′ 4.511”

Nota: A Casa de Mouraz não tem só vinhos do Dão, o Projecto AIRAntónio Lopes Ribeiro, abarca a produção de vinhos das regiões do Douro, dos Vinhos Verdes e do Alentejo. Todas as vinhas são cultivadas de forma ecológica, sem herbicídas e agro-químicos de sintese. As adubações dos solos são feitas com base nas sementeiras de plantas e adubos orgânicos. Os tratamentos baseiam-se em produtos naturais (algas, argila, tisanas de plantas). Na adega priviligiam as práticas enológicas e tecnológicas pouco agressivas. De referir que fazem parte do prestigiado grupo de produtores biodinâmicos La Renaissance des Appellations.

1 Comentários

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *