Dominó
bebes.comes 21/04/2017

Dominó / Salão Frio

Tinto Alentejo 2013
12,5% Vol.

O Vitor a Rita e a Vinha.

A família Dominó que adoptou, ou foi adoptada, por uma vinha no Parque Natural da Serra de São Mamede.

À procura de um Domaine, encontraram no Alto Alentejo, região de Portalegre, uma vinha velha, de castas locais (Alicante Bouschet, Tinta Francesa, Moreto, Castelão, Trincadeira e outras), em solo xistoso e a 750m de altitude, com um potencial e frescura que os convenceu.

“Atípica altitude para o que entendemos como vinhos alentejanos, quentes e macios, o dominó nasce fora da planície, onde as uvas das vinhas velhas têm uma vida própria. Longe da consensualidade.”

Foi aqui que começaram a juntar as peças do seu Dominó.

Matéria – Prima. Paixão. Aprendizagem. Paciência. Contacto Directo. Ousadia. Trabalho. Autenticidade. Vinhos com pouca intervenção e autênticos. Vinhos leves. Com boa acidez, e claramente muito gastronómicos.

Visitámos a família e provámos o que se “cozinha” por lá, ou não estivessemos a falar de Vitor Claro, o Chef que trocou em definitivo o restaurante com o seu nome por este projecto de vinhos.

Novas experiências. Novos perfis. Novidades que ainda não podemos contar.

Vinhos que são fora do que possa ser considerado um mainstream, mas um projecto muito sério, e uma satisfação imensa para nós privar com pessoas que nos apresentam o seu plano de vida em vinho… salvo seja… como se ouvissemos murmurar por entre as vinhas velhas…

“Nasceste para ser feliz, não te distraias.”

A ideia do Dominó é vinificar parcela a parcela, para que se consiga imprimir o carácter tão diversificado da zona, e vai buscar o nome à pequena localidade da Serra de São Mamede, rica em vinhas para consumo caseiro, Salão Frio.

O Dominó Salão Frio 2013 surpreende por uma boa harmonia entre rusticidade e elegância, dureza de carácter e delicadeza.

Um vinho com boa acidez, pouca extracção e muita leveza, sendo estas as suas características mais marcantes.

Agradou-nos igualmente o seu estilo de baixo teor alcoólico, num perfil que poderá não atrair a generalidade dos consumidores, mas que se destaca neste caso em que falamos de vinho de autor.

E só temos mais uma coisa a dizer… vinho de guarda!

INFORMAÇÃO TÉCNICA:

Notas de Prova
Cor: vermelho intenso
Aroma: cereja, alguma complexidade e notas minerais
Sabor: algo rústico e boa acidez
Final de Prova: longo e elegante

Castas
Tinta Francesa e Alicante Bouschet

Produtor
Vitor Claro

Preço: 25,00€

Domaine Vitor Claro

Salão Frio 7300-435 Ribeira de Nisa, Portugal

www.facebook.com/dominovinhos

COORDENADAS GPS: N 39° 18′ 44.959” W 7° 24′ 59.347”

Nota: Do mesmo produtor existe ainda uma “segunda marca”, que dá pelo nome de Foxtrot.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *