Take Me Out
Bebes.Comes 31/05/2020

Paço dos Cunhas / Vinha do Contador

Branco Dão 2014
13,5% Vol.

“Take Me Out”

A música dos Franz Ferdinand que foi a inspiração para o nosso título, e o mote para vos revelarmos um pouco de como passámos estes dias…


Por esta altura em que vos escrevemos já vivemos muita coisa, e quando nos estiverem a ler não sabemos em que situação estaremos, nós e todos.

Como muitas famílias, já passámos por tudo um pouco, desde o confinamento consciente, à exposição por força do trabalho, do teletrabalho, às férias forçadas, e até ao lay-off.

Neste momento ainda não retomámos as nossas rotinas, nem temos previsão sobre quando e como.

Se no geral, 2020 ficará marcado como o ano do isolamento, para nós será também recordado como um ano de interrogação.

Mas é em momentos como este que é essencial continuarmos a passar a nossa mensagem, e sobretudo continuarmos próximos.


Sermos inspiradores, agora mais do que nunca.


Motivo pelo qual não deixámos de alimentar as nossas redes com imagens bonitas de momentos anteriores a “tudo isto” e também de bocadinhos dos nossos dias e da nossa casa…

… porque “há um inimigo quase tão poderoso como a doença: o desânimo”.

E vamos lá à verdade: Desanimámos muitas vezes… tivemos medo, desde o início.
Seguíamos as notícias ao minuto. Devorávamos informação.

A ideia que nos passava pela cabeça era sempre “This is not a drill“. Mas no essencial cá estamos, ainda com receio mas ultrapassada a histeria.

Exercício?
Não teríamos feito nenhum, não fosse as vezes que dançámos ao som de Moullinex com um copo de vinho na mão.

Mas nem por sombras nos passou pela cabeça gravar um vídeo caseiro para o tik tok.

Experiências culinárias?
Muito menos. Um deserto de ideias e de vontade. Nada de fazer pão, ou bolos ou experimentar novas receitas.

Quer dizer, nunca percebemos como as mercearias abundavam na casa dos outros, aqui parecia estar sempre tudo a acabar. E continuávamos a trabalhar.

Desafios. Lives?
A maior parte passou-nos ao lado. Precisávamos sim de comprar almofadas novas para dormir, que estas não estão boas nem para pôr à cintura.

Compras?
Sim. Encomendámos muito online, cerveja, vinho, máscaras e outros bens essencias.

Enquanto nos foi possível optámos por apoiar o comércio tradicional e local, através da encomenda directa a mercearias, padarias, garrafeiras e restaurantes em regime de take away.

Aliás, as únicas vezes em que comíamos algo diferente do típico menu semanal era mesmo quando íamos buscar comida fora.

Como neste dia, em que escolhemos experimentar uma Vichyssoise, a tradicional sopa francesa, feita à base de alho francês, cebola, batata, nata ou crème fraîche e caldo de galinha, que pode ser servida fria ou quente.


Esta Vichyssoise das imagens foi feita pelo João Pedro da Cervejaria Costa Nova, mas deixamos aqui a receita da Cátia Goarmon para o 24 Kitchen.


Vichyssoise.

Ingredientes:

. 500 gramas de batatas
. 1 l de caldo de galinha
. 600 gramas de alho francês
. 200 ml de natas
. 200 ml de leite
. 70 gramas de manteiga
. 1 colher de sopa de cebolinho
. sal e pimenta q.b.

Preparação (35′):

Refogar o alho francês na manteiga. Juntar as batatas aos cubos e temperar com sal e pimenta. Verter um litro de caldo de galinha e deixar cozinhar entre 15 a 20 minutos ou até a batata estar cozida.

Triturar com a varinha mágica e adicionar as natas e o leite envolvendo bem. Levar ao frio por duas horas.

Servir a Vichyssoise polvilhada com cebolinho.


Uma receita sofisticada que é afinal tão simples de fazer…


E que foi “só” o início de um almoço maravilhoso, onde brilharam ainda a Terrina de Carne e um branco de excelência do Dão.

(É engraçado que o Pedro não gosta de acompanhar a sopa com bebida, mas eu adoro!)

Pelo que temos visto, uma constante em todas as casas tem sido o consumo regular de vinho. O que é óptimo, o problema é se, como nós, estiverem a esvaziar as vossas garrafeiras…

… porque vai ser difícil voltar a repôr o stock de vinhos como este Vinha do Contador.

Produzido a partir das castas Encruzado, Cerceal e Malvasia Fina, apresenta uma grande complexidade aromática, com notas de frutos de polpa branca, baunilha, nuances de avelã, algum floral e ligeira tosta, destacando-se a sua mineralidade.

Na boca é volumoso e estruturado, com boa acidez e frescura. Um branco de qualidade excepcional, equilibrado e elegante, para saborear com tempo…

… e tempo não nos falta!

INFORMAÇÃO TÉCNICA:

Notas de Prova
Cor: citrina intensa
Aroma: complexo, fruta branca e baunilha, ligeira tosta, mineral
Sabor: frutado e fresco
Final de Prova: persistente

Castas
Encruzado, Malvasia Fina e Cerceal

Enologia
Osvaldo Amado

Produtor
Paço dos Cunhas

www.vinhadocontador.pt

Preço: 35,00€

Nota: Garrafa #4154/4472.


Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

error: Alert: Content is protected !!